Novidades

✍Entrevista a Eva Gonçalves: Chef Autodidacta e Autora da Obra 'A Aventura Culinária'





Hoje o JEdLP apresenta uma entrevista à maravilhosa Chef portuguesa Eva Gonçalves, que nos surpreendeu pela sua humildade e extrema simpatia. 


Sempre amável, esta chef autodidacta falou-nos do seu livro 'A Aventura Culinária', da sua experiência num dos mais aclamados concursos de culinária da TV e do seu blog, no qual tem partilhado com o público diversas receitas da sua autoria e o seu percurso enquanto chef. Mas não só. Eva Gonçalves também partilhou connosco um pouco do seu passado e revelou-nos o que deu origem à sua paixão pela cozinha, bem como as suas principais inspirações! 






✍✍✍




☞ Bom dia, Eva! Antes de mais, muito obrigada por ter concordado em dar esta entrevista ao JEdLP para falar sobre o seu livro A Aventura Culinária. Para quem não sabe, a Eva foi participante e finalista de um dos mais afamados concursos de culinária da TV, é chef autodidacta e possui um blog chamado, tal como o livro, A Aventura Culinária. 

Para começarmos, gostaria de lhe pedir que nos falasse um pouco sobre si mesma. Quem é a Eva e o que despertou nela a paixão pela cozinha? 


Olá. Antes de mais, muito obrigada pelo convite para a entrevista.

Sou filha de uma excelente cozinheira. E desde muito nova que adorei os aromas que saíam da cozinha da minha mãe. Como sou uma pessoa curiosa por natureza, desde cedo comecei a tentar perceber que alquimia era aquela que acontecia na cozinha dela. Isso a juntar ao facto de ter uma ama italiana que cozinhava magistralmente foi o despertar muito novinha para a cozinha.






☞ Como mencionei anteriormente, a Eva foi participante e finalista de um afamado concurso de culinária. Conte-me, o que é que a motivou a iniciar essa aventura e como descreveria essa sua experiência?


Concorri ao programa desafiada pelo meu pai que disse de forma provocadora que eu não era mulher para o fazer. Foi uma experiência única e enriquecedora.






☞ Um programa daquela dimensão permite que os participantes trabalhem de perto com chefs consagrados. Considera que essa oportunidade enriqueceu de alguma forma o seu percurso enquanto chef autodidacta? 


Tudo o que podemos absorver nesta área da cozinha é sempre enriquecedor.







☞ A Eva chegou muito longe dentro do programa, e dou-lhe os meus sinceros parabéns. 

Considera que foi um percurso difícil? Antes de entrar no programa, estava à espera que o nível de exigência fosse tão elevado? 


Cheguei até onde me foi permitido chegar já que o grau, como bem refere, é exigente sim. Eu queria ter chegado mais longe, confesso, mas hoje um ano depois percebo que estou a trilhar o meu caminho independentemente da classificação do programa em si.






☞ Se pudesse, repetiria a experiência? 


Bem… eu fui lá duas vezes, acho que basta!






☞ De todos os momentos que viveu no programa, qual foi aquele que mais a marcou? Aquele que a Eva guardará para o resto da vida? 


A vez que passei no bootcamp em 2015. Tinha sido ali que tinha falhado no ano anterior, era ali que tinha que me provar a mim que agora estava preparada.






☞ Conte-me, o que é que a levou a criar o blog A Aventura Culinária? 


O blog surgiu de um momento mau. Surgiu em 2014 quando não consegui entrar no programa e senti uma necessidade incontrolável de cozinhar. O blog era uma forma de partilhar e ao mesmo tempo de anotar as receitas. Era desorganizada e nunca conseguia reproduzir um prato igual duas vezes. Fazer o blog foi uma forma de me disciplinar e ter o meu próprio receituário.





☞ Qual foi a sua reacção ao receber a proposta da Chiado Editora para converter o seu blog em livro? E como descreveria a experiência de publicar através desta editora?


Ter uma editora a demonstrar interesse num blog tão pequenino e com tão pouca expressão no mundo dos blogs foi um confirmar do meu caminho. Eu sabia que tinha um blog de qualidade (modéstia à parte), mas o que mais há na net são blogs de cozinha. O convite só reforçou a minha vontade de fazer mais e melhor.






☞ Nesta sua obra, A Aventura Culinária, que tipo de receitas podemos encontrar?


Podemos encontrar a busca de quem eu estou a aprender a ser como cozinheira. Estão lá as minhas pesquisas, as minhas procuras, até alguns desastres eu partilho lá. Tem desde comida light, a comida de tacho com uma breve incursão no gourmet. Há um pouco de tudo, mas acima de tudo há comida simples, honesta e saborosa.






☞ Qual é a sua receita favorita? 


Ui… não sei, não sei mesmo… Talvez a minha versão de Tikka Masala! [Ver Aqui a Receita] Mas, confesso que gosto de todas!



Foto do Tikka Masala de Eva Gonçalves 



☞ A equipa do JEdLP realizou uma pesquisa para que esta entrevista pudesse ser realizada e descobriu que a Eva é adepta do desporto, ou, pelo menos, de manter a boa forma. É difícil conciliar a paixão pela comida com o treino físico?


Já considerou a possibilidade de escrever um segundo livro? E, conte-me, como está a ser recebida esta sua primeira obra?



O segundo livro já está a ser elaborado. Vai ser um livro em parceria, com o personal trainer e atleta Pedro Alexandrino. Vai ser um livro de receitas saudáveis, mas cheias de cor e sabor e com uma vertente de treinos. A cobaia do livro sou eu própria já que estou a precisar de voltar a ficar em forma. Dois anos sem treinar produziram estragos e é isso que estamos a reverter. O livro é uma espécie de diário destes meses, com as receitas e dicas de treino. Isto se eu sobreviver a isto tudo (risos).






☞ Num dos muitos artigos que tive o prazer de ler sobre a sua pessoa, descobri que um dos seus grandes sonhos é ter o seu próprio programa de televisão. Esse sonho está perto de ser concretizado, será que a poderemos ver dentro de uns tempos a apresentar um programa no canal 24Kitchen? Ou ainda poderá demorar um pouco?


Eu gostava de ter uma rubrica semanal, era algo que, não minto, me faria feliz. Sou uma pessoa comunicativa e descobri que adoro câmaras, fico à vontade em estúdio. Aliar comunicação e comida é um dos projectos/sonhos que tenho.






☞ Onde é que espera estar, ou o que pretende alcançar, num futuro distante? Talvez dentro de uns dez anos.


Ui… aos 47?! Eu sei que é cliché, mas só quero poder ser feliz a cozinhar, com a minha empresa de catering e homechef, a fazer livros e a ter a tal rubrica de cozinha . Quero poder estar tranquila a trabalhar com culinária e ter tempo para a minha família que tenciono constituir.






☞ Agora, deixando a culinária e os livros e blogs de lado, conte-me… quem é a Eva? Não a mulher, não a chef. Mas sim a menina. Quem foi a pequena Eva? Quais foram os seus maiores sonhos e alegrias de infância? Peço que partilhe com os nossos leitores um pouco da sua história.


Sou filha única. Nasci e cresci na Alemanha onde fui profundamente feliz. Brinquei muito, fiz muitas nódoas negras, era muito maria rapaz. Sempre tive um espírito livre e sempre soube que tinha que criar. Ao longo da vida percebi que não tinha jeito nenhum para pintura, canto, etc… Um dia descobri que a cozinha era igualmente uma arte onde podia criar obras, verdadeiramente, deliciosas. Apaixonei-me cedo por cozinha e aos 36 tive, finalmente, coragem de tornar o sonho realidade, mudei de carreira e sou feliz.






☞ Mais uma vez, obrigada por ter concordado em dar esta entrevista! Desejo-lhe toda a sorte deste mundo e espero poder vê-la muito em breve a apresentar o seu próprio programa de tv! Votos de muito sucesso e, mais uma vez, muito obrigada!


Obrigada eu e votos de muitos sucessos para vocês também!

Sem comentários